Governo do Distrito Federal
7/12/22 às 16h18 - Atualizado em 7/12/22 às 17h17

🎥140 novas câmeras de videomonitoramento reforçam segurança no DF

Karina Linhares, da Ascom – SSP/DF

 

 

Com o objetivo de ampliar e modernizar o Projeto de Videomonitoramento Urbano do Distrito Federal (PVU), o GDF adquiriu mais de 140 novas câmeras de segurança. Para isso, investiu R$ 1 milhão, recurso do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) que foi repassado ao Fundo de Segurança Pública do Distrito Federal (FuspDF).

 

“O programa de videomonitoramento é uma ferramenta que otimiza o emprego de policiamento e atua multiplicando o olhar das forças de segurança em todo DF”Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública

 

Novas aquisições ocorrerão ao longo de 2023, com o objetivo de monitorar toda a área urbana do DF. A compra dos novos equipamentos foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) desta quinta-feira (1º).

 

As novas câmeras resultarão em um policiamento mais eficiente nas regiões administrativas que ainda não contam com o sistema de segurança. A instalação dos equipamentos deverá ter início este ano.

 

No extrato do contrato de prestação de serviço, foi determinada ainda, por licitação, uma empresa responsável pela implantação, ampliação e manutenção das câmeras de videomonitoramento, pelo valor de R$ 5.125.554,89.

 

Atualmente, estão instaladas 964 câmeras de monitoramento fixas e móveis em 24 regiões administrativas do DF | Fotos: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, a nova aquisição é uma das prioridades do governo e fortalece a segurança em todo o DF. “O programa de videomonitoramento é uma ferramenta que otimiza o emprego de policiamento e atua multiplicando o olhar das forças de segurança em todo DF”, afirma.

 

Danilo explica que o aumento do número de câmeras contribui diretamente com a redução da criminalidade, “pois, além do melhor emprego do policiamento, pode contribuir com a elucidação de crimes”. “O uso das câmeras contribui de forma eficiente com o trabalho realizado pelas forças de segurança, com investigações realizadas pela Polícia Civil e órgãos do Judiciário, como Ministério Público e tribunais, e ações de policiamento da Polícia Militar. O objetivo é que todo o DF seja monitorado”, completa.

Segurança em tempo real

As imagens das câmeras de segurança são transmitidas em tempo real para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob)

O Projeto de Videomonitoramento Urbano do Distrito Federal teve início em 2013 e, atualmente, estão instaladas 964 câmeras de monitoramento fixas e móveis em 24 regiões administrativas do DF. As imagens são transmitidas em tempo real para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), por dez Centrais de Monitoramento Remoto (CMRs), o que garante mais agilidade no atendimento à população. A previsão é que sejam instaladas câmeras em todas as regiões administrativas do DF.

As câmeras são de alta resolução, seguindo o mesmo modelo do que já vem sendo utilizado. As imagens são encaminhadas para o Ciob e também são direcionadas às CMRs, instaladas em batalhões da PMDF. “A tecnologia de ponta permite atuarmos de forma mais assertiva. O acesso às imagens 24 horas por dia contribui, ainda, com o trabalho dos órgãos que compõem o Ciob”, ressalta o secretário Executivo de Segurança Pública, Milton Neves.

Monitoramento 24 horas por dia protege vítimas de agressores

O principal critério para a definição dos locais em que os equipamentos são instalados são as áreas de interesse permanente, definidas com base em levantamentos realizados pela SSP, e, também, com orientação de responsáveis por batalhões e delegacias.

Os estudos apontam as chamadas “manchas criminais”, em que é possível detectar dias, horários e locais de maior incidência de crimes. As câmeras também são instaladas em áreas de grande circulação de pessoas e de veículos, bem como nas principais vias de acessos das regiões administrativas.

O uso das imagens captadas pelas câmeras de segurança pode contribuir com o encurtamento do tempo de investigação e consequente responsabilização mais rápida do infrator. Sempre que divulgadas as imagens de suspeitos, muito rapidamente surgem denúncias com informações fundamentais para a investigação.

 

Edição: Adriana Machado