Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/04/19 às 14h53 - Atualizado em 23/04/19 às 14h53

PCDF deflagra operação e prende autores de parcelamento irregular de solo

COMPARTILHAR

 

Divicom, da PCDF

 

Nesta terça-feira (23), a Polícia Civil do DF, por intermédio da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística – Dema, deflagrou a Operação Parentela para coibir ação de uma associação criminosa envolvida no parcelamento de pelo menos quatro chácaras em Brazlândia, sendo que uma dessas áreas era reservada para assentamentos do Incra.

 

A operação visa o cumprimento de quatro mandados de prisão temporária e seis mandados de busca e apreensão em Brazlândia, Ceilândia e Taguatinga. Entre os envolvidos estão corretores imobiliários e advogados. As investigações apontaram que alguns envolvidos possuem parentescos, razão pela qual a operação foi denominada Parentela.

 

Três homens foram presos e um encontra-se foragido. C.L.M, J.M.P. e L.B.C. vão responder pelos crimes de parcelamento irregular do solo, dano ambiental, associação criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro.

 

O parcelamento irregular foi realizado em Área de Preservação Ambiental da Bacia do Descoberto, que abrange o principal manancial de abastecimento de água de Brasília. Dessa forma, a retirada de vegetação nativa e a impermeabilização do solo decorrente das construções oriundas do parcelamento causam danos ambientais de dimensões inestimáveis.

 

A área tem 50 mil m2 e foi dividida em lotes de mil m2 que eram vendidos a R$ 35 mil cada um. “Estima-se que o grupo criminoso já tenha auferido um lucro de, no mínimo, R$ 1 milhão desde 2010, quando as investigações começaram”, destaca a delegada-chefe adjunta da Dema, Mariana Araújo Almeida.

Leia também...