Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/05/19 às 18h31 - Atualizado em 3/05/19 às 18h50

PCDF deflagra 2ª fase da Operação Aroeira

COMPARTILHAR

 

Nessa quinta-feira (2), a Polícia Civil do Distrito Federal — PCDF, por intermédio da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos — DRCC, realizou, a prisão de um homem, conhecido por Morfeu, acusado de ser o mentor de uma organização criminosa especializada em furto mediante fraude para subtrair valores de contas bancárias. O homem já tem 13 passagens por outros crimes.

 

A ação ocorreu durante a 2ª fase da Operação Aroeira para cumprir mandados de prisão no decorrer desta semana. Ao todo foram efetuadas três prisões de acusados de participar do esquema fraudulento. As ações ocorreram em Planaltina do DF e de Goiás, com o apoio da Polícia Civil daquele estado (PCGO).

 

Segundo a delegada-adjunta da DRCC, Letízia de Lourenço, a fraude consistia em enviar sms com um link fraudulento que direcionava as pessoas para uma página falsa do banco, onde eram capturados os dados, senhas dos correntistas para fazer movimentações bancárias diversas. “Até o momento, a PCDF já identificou pelo menos mais de 600 fraudes, entre saques e compras simuladas em comércios na área de Planaltina”, destaca a delegada.

 

As investigações também apontaram que alguns correntistas se associavam ao grupo em troca de uma porcentagem nos lucros para participar do esquema. Eles forneciam as próprias contas bancárias para a utilização e movimentações financeiras do grupo, visando dificultar a descoberta das transações ilícitas. “As fraudes praticadas já chegam a R$ 800 mil”, finaliza a chefe da DRCC.

 

A primeira fase da operação ocorreu no dia 5 de abril deste ano e resultou na prisão de cinco pessoas em cumprimento a mandados de prisão preventiva.

 

Divisão de Comunicação/DGPC