Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/08/20 às 17h17 - Atualizado em 12/08/20 às 17h18

🚨🏗PCDF abre licitação para construir nova sede do IML

COMPARTILHAR

Assessoria de Comunicação, da PCDF

 

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) abriu licitação para a construção da nova sede do Instituto de Medicina Legal do Distrito Federal – IML na última segunda-feira (10). Além dos serviços inerentes à medicina legal, o novo projeto do IML disponibilizará, em suas instalações, serviços essenciais como Cartório de Registros Públicos, Serviço de Assistência Social e Central de Captação de Órgãos.

 

A centralização dos serviços cartorários e de assistência social dentro do IML propicia ao cidadão acesso rápido, desburocratizado e eficiente aos procedimentos legais necessários, principalmente, quando da perda de um familiar, minimizando o sofrimento dos parentes, diminuindo o tempo de espera para a liberação do corpo e reduzindo custos desnecessários de deslocamento.

 

O espaço criado para a captação de órgãos e tecidos para doação visa ampliar a atuação do Distrito Federal na Política Nacional de Transplantes de Órgãos e Tecidos, oferecendo instalação que propicia facilidades e agilidade na captação de órgãos de corpos necropsiados no IML, diminuindo o tempo para retirada.

 

Na concepção do novo edifício, há a separação física das atividades desempenhadas no atendimento aos vivos e no atendimento relacionado aos cadáveres, contando, inclusive, com acessos distintos. Da mesma forma, foram projetados acessos separados para custodiados e para vítimas que necessitam ser submetidas a perícias, buscando evitar uma possível revitimização dessas pessoas.

 

O projeto ainda contempla instalações dotadas de equipamentos e espaços apropriados em conformidade com as normas de acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades especiais, bem como aqueles para atendimento de pessoas em situações fragilizadas (vítimas de abuso sexual e crianças, por exemplo).

 

Situado no Complexo da Polícia Civil do Distrito federal, em um único edifício, o IML, construído no ano de 1983, há muito não atende a requisitos essenciais como espaço físico adequado, salubridade, segurança e conforto para usuários e servidores.

 

Atualmente, o IML atende a toda população da Capital, além da população flutuante e todos aqueles que são vitimizados nas diversas circunscrições do Distrito Federal. Entre as suas atribuições encontram-se exames em corpos, como necropsias e identificação de cadáveres e ossadas, assim como em pessoas vivas (exame de lesão corporal, tortura, crimes sexuais, etc). Circulam no IML, por ano, mais de 100 mil pessoas e são realizados no período mais de 55 mil exames periciais.