Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/20 às 16h39 - Atualizado em 31/08/20 às 18h02

🚨Operação para combate aos crimes contra a vida já chegou a 26 regiões administrativas

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

A Operação Quinto Mandamento completa um mês que teve início no Distrito Federal no próximo dia 1º de setembro. Neste período, a Operação foi realizada em quase todas as regiões administrativas do Distrito Federal. No total, 26 regiões receberam a ação, que tem caráter permanente. Com foco na redução dos crimes contra a vida. Coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do distrito Federal (SSP/DF), a operação reúne representantes das forças de segurança – Polícias Civil (PCDF) e Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (Detran-DF) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) – além de outros órgãos, como DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF).

 

Nessa sexta-feira (28), o secretário de Segurança Pública, o delegado Anderson Torres, acompanhou a operação realizada em Ceilândia e Taguatinga. “Dentro da política da Segurança Pública para redução de crimes contra a vida, a Operação 5º Mandamento tem um papel fundamental. As ações são realizadas de forma integrada, otimizando recursos operacionais em situações que precisam da atuação de mais de um órgão e chegando a resultados ainda mais eficientes”.

 

As ações operacionais são realizadas com base em análises semanais de inteligência e levantamentos realizados pelas subsecretarias de Inteligência (SI) e de Gestão da Informação (SGI), da SSP/DF, destaca Torres. “A definição da região administrativa depende da avaliação dos dados, que é feita semanalmente, de forma técnica, com base no dia, horário e local de incidência criminal. Importante deixar claro que a Operação é realizada de forma extraordinária, ou seja, independe da ação rotineira de cada órgão participante”.

 

O secretário-executivo de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo, também acompanhou o trabalho e destacou o caráter preventivo da operação. “O esforço concentrado dos envolvidos tem como objetivo o enfrentamento ao tráfico de drogas e o porte ilegal de armas, que possuem relação direta com os crimes contra a vida”, explicou.

 

Resultados alcançados

Nos finais de semana entre os dias 1º e 23 de agosto, a operação reuniu quase quinhentos representantes da SSP/DF e instituições participantes. No período, foram realizadas 1.728 abordagens a pessoas pelas polícias Militar do Distrito Federal (PMDF) e Civil do Distrito Federal (PCDF). Além das revistas pessoais, 38 veículos foram verificados, que resultou no registro de uma ocorrência por tráfico de drogas e um termo circunstanciado. Três pessoas foram presas por porte de munição e posse de pequena quantidade de drogas.

 

 

“Em quase um mês de operação, temos números bastante robustos. Quando observamos que três armas foram apreendidas, não se trata de um número pequeno, pois foram três armas retiradas das ruas que poderiam ter sido utilizadas para cometer homicídios”, ressaltou o subsecretário de Operações Integradas da SSP/DF, o coronel márcio Vasconcelos.

 

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) realizou 80 orientações aos estabelecimentos comerciais e notificou um deles. “A Atuação de todos os órgãos é importante. Durante a atuação dos bombeiros são verificados alvarás de pânico e incêndio, o que evita acidentes graves, e ainda disponibilizam viaturas de pronto atendimento, caso necessário”, explicou Vasconcelos.

 

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (DETRAN-DF) abordou 582 veículos. Foram aplicadas 243 autuações por infração diversas, 25 alcoolemias administrativas e duas criminais – quando o condutor apresenta sinais de embriaguez e se se recusa a realizar o teste de befômetro. Foram flagrados 14 motoristas inabilitados, 11 remoções por licenciamento atrasado, 19 veículos recolhidos ao depósito e seis Carteiras de Habilitação vencidas.

 

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF), realizou 32 abordagens, quatro autuações de infração diversas e flagrou ainda quatro condutores inabilitados. Dois veículos foram recolhidos ao depósito.

 

Caráter preventivo de abordagens

O subsecretário Vasconcelos explicou ainda o caráter preventivo das abordagens pessoais. “É importante entender que as abordagens são parte da rotina policial e tem como objetivo resguardar a própria população”.

 

DF Legal

O DF Legal fiscalizou 198 estabelecimentos. Quarenta e três foram autuados. Vinte e oito estabelecimentos comerciais foram autuados e fechados por aglomeração de pessoas, falta de uso de máscaras e menores de idade no local. Vinte e seis estabelecimentos foram interditados.

 

De acordo com o subsecretário de Atividades Econômicas do DF Legal, Francinaldo Oliveira, a responsabilização, ou seja, se o estabelecimento será multado ou interditado, dependerá da gravidade da situação. “Somente após averiguação da atividade, levando-se em consideração, por exemplo, se há ou não risco iminente ou trata-se de uma atividade de risco, será possível definir de que forma o estabelecimento será responsabilizado pela infração”.

 

Edição: João Roberto

Foto: André Feitosa