Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/02/18 às 21h35 - Atualizado em 29/10/18 às 12h58

Oficinas do Picasso não Pichava são retomadas

COMPARTILHAR

Atendimento do programa será ampliado em Planaltina, Ceilândia, Gama e Santa Maria 

 

As oficinas do programa Picasso não Pichava, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP/DF), recomeçaram nesta segunda-feira (19). As atividades são voltadas para jovens de 14 a 21 anos. As aulas ocorrem de segunda a quinta-feira, nos turnos matutino e vespertino. A novidade é a inclusão da oficina de teatro no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes), no Recanto das Emas. O Picasso não Pichava existe há 18 anos. Durante esse período já atendeu mais de 50 mil jovens em situação de vulnerabilidade social. 

Segundo o diretor de Prevenção às Violências da SSP/DF, Milton Santos, o atendimento será ampliado para que mais jovens sejam contemplados. “Serão abertos mais dois locais em Planaltina, com oficinas de pintura em tela. Firmamos ainda uma parceria com a Unidade Atendimento em Meio Aberto (UAMA), de Ceilândia, para aulas de audiovisual e no Gama, que prestará atendimento aos jovens assistidos pelo Centro de Orientação Socioeducativa (COSE)”, ressaltou.

No CEU das Artes são realizadas oficinas de DJ, audiovisual e música. No Espaço Imaginário Cultural, em Samambaia, os jovens começaram as aulas de audiovisual, grafite e DJ. O Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), em Planaltina, oferece oficinas de pintura em tela para pessoas a partir de 12 anos e mulheres vítimas de violência. Na Casa do Cantador, em Ceilândia, e na Horta Comunitária do Itapoã, são ofertadas aulas de capoeira.


 

Acompanhe a #SSPDF nas redes sociais: 

Facebook | Twitter | Instagram | Youtube