Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/12/18 às 12h56 - Atualizado em 7/12/18 às 12h57

Nova central de comunicação dos bombeiros agilizará atendimento à população

COMPARTILHAR

Para diminuir o tempo de resposta nas chamadas de urgência e emergência, o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) passa a operar o atendimento do 193 na Central de Operações e Comunicações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (COCB), localizado na sede do Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB). A Central irá integrar atendimento pré-hospitalar e combate a incêndios.

 

Para o secretário da Segurança Pública e da Paz Social, Cristiano Sampaio, a área operacional fortalecerá o funcionamento do CIOB, que foi inaugurado em julho deste ano. “Ter mais esta área operacional em funcionamento no CIOB mostra que a integração das forças de segurança traz benefícios muito grandes para a população”, disse.

 

Durante a inauguração do espaço, que contará com vinte pontos de atendimento feito pelos bombeiros, foi apresentado também o novo protocolo de atendimento do Corpo de Bombeiro Militar do Distrito Federal (CBMDF).

O protocolo é baseado em padrões internacionais e visa ainda a integração do atendimento de urgência e emergência do CBMDF junto com a regulação médica, serviço que é prestado pelo Serviço Móvel de Urgência (SAMU).

 

“Além da integração do atendimento, a partir de agora, vamos acompanhar toda a ocorrência por telefone até a chegada da viatura da corporação. Ou seja, a partir da ligação, nossos militares ficarão na linha com o cidadão para poder ajudar até o socorro chegar”, explicou o comandante-geral do CBMDF, coronel Francisco Roberto de Matos Guedes.

 

O espaço, além de integrar o atendimento e o despacho das ocorrências, facilita o controle de todo o efetivo e dos recurso operacionais, como viaturas e material de combate a incêndio e salvamento. “Com este novo formato, é possível fazer o remanejamento de materiais e pessoal durante a manhã, para podermos realizar um atendimento mais eficiente”, explicou o chefe da COCB, o tenente coronel Marcelo Wagner.

Leia também...