Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/03/20 Ă s 8h10 - Atualizado em 6/03/20 Ă s 18h28

đŸ„„#MetaaColher: Campanha da SSP/DF traz novos dados sobre feminicĂ­dio

COMPARTILHAR

Lanna Morais, da Ascom – SSP/DF

 

A campanha de prevenção ao feminicĂ­dio da Secretaria de Segurança PĂșblica do Distrito Federal (SSP/DF), #MetaaColher, Ă© relançada na semana do Dia Internacional da Mulher e traz dados atualizados sobre esse tipo de crime no DF.

 

Com o slogan “A melhor arma contra o FeminicĂ­dio Ă© a colher”, o movimento se pauta em estatĂ­sticas levantadas pela CĂąmara TĂ©cnica de Monitoramento de HomicĂ­dios e FeminicĂ­dios (CTMHF) da SSP/DF. 

 

Uma delas constatou que mais de 70% dos crimes no DF acontecem dentro de casa, em contexto de violĂȘncia no ambiente familiar, longe da intervenção do Estado.

 

O movimento tambĂ©m chama atenção para outros dados preocupantes: 70% das vĂ­timas de feminicĂ­dio nĂŁo registraram ocorrĂȘncia anterior contra o autor, e 79% nĂŁo possuĂ­am medida protetiva, ou seja, os agressores tinham livre acesso Ă s vĂ­timas. O sentimento de posse tambĂ©m Ă© uma variĂĄvel que aciona um sinal vermelho. Metade das mortes ocorreu por os autores declaradamente enxergarem a mulher como propriedade.

 

Em seu principal objetivo, a campanha #MetaaColher convida a sociedade a repensar a mĂĄxima “em briga de marido e mulher nĂŁo se mete a colher”. O projeto busca expor o papel de responsabilidade de cada cidadĂŁo como engrenagem importante na cruzada contra o FeminicĂ­dio. O entendimento Ă© que Ă© necessĂĄrio desconstruir o padrĂŁo de comportamento omisso que muitas vezes uma testemunha assume diante de uma cena de violĂȘncia domĂ©stica.

 

“Somos parte do problema a partir do momento em que nos omitimos e ignoramos as agressĂ”es verbais, fĂ­sicas e psicolĂłgicas que muitas vezes testemunhamos. O ditado ‘em briga de marido e mulher nĂŁo se mete a colher’ introjetou um pensamento limitante ao consciente coletivo, e nosso dever, hoje, Ă© ir contra a esse pensamento e alertar que testemunhas prĂłximas podem ser a ponte entre a vĂ­tima e a Segurança PĂșblica. Os dados de nossa CĂąmara TĂ©cnica demonstram que sem essa ajuda a vĂ­tima fica exposta Ă  iminĂȘncia de algo grave ’, explica o SecretĂĄrio de Segurança PĂșblica do DF, delegado Anderson Torres.

 

O #MetaaColher faz parte do cronograma de açÔes da SSP/DF pelo mĂȘs da mulher. Uma delas Ă© o lançamento de animaçÔes da Turma da MĂŽnica que a Pasta promoverĂĄ com a MaurĂ­cio de Sousa ProduçÔes.

 

Os desenhos previnem a violĂȘncia contra a mulher. O projeto, parceria com a Secretaria de Educação do DF, PNUD e ONU Mulheres, incentivarĂĄ relaçÔes saudĂĄveis entre crianças e adolescentes do DF. A ideia Ă© disseminar valores relacionados ao respeito, tolerĂąncia e empatia entre estudantes de 7 a 17 anos, com expectativa de atingir de 700 mil a 1 milhĂŁo de alunos em todo o DF.

 

Estratégias de prevenção
Para atender as vĂ­timas de violĂȘncia, o Distrito Federal conta com a Delegacia Especial de Atendimento Ă  Mulher (DEAM), da PolĂ­cia Civil do Distrito Federal (PCDF). O local funciona 24 horas por dia. AlĂ©m disso, todas as delegacias circunscricionais contam com seçÔes de atendimento Ă  mulher.

 

A PolĂ­cia Militar do Distrito Federal (PMDF) oferece policiamento especializado para atendimento Ă s mulheres por meio do programa de Prevenção Orientada Ă  ViolĂȘncia DomĂ©stica (Provid). O trabalho ajuda a prevenir, inibir e interromper o ciclo da violĂȘncia domĂ©stica. AtĂ© outubro, o programa realizou 9.664 atendimentos.
Este ano, o programa foi ampliado para 31 RegiĂ”es Administrativas do DF. No mĂȘs de janeiro, por exemplo, 587 mulheres vĂ­timas de violĂȘncia domĂ©stica foram atendidas pelo programa. Em todo ano passado foram 1.092.

 

Canais digitais

 

A Campanha #MetaaColher poderĂĄ ser acompanhada nas redes sociais da SSP-DF:
Facebook: http://facebook.com/sec.segurancadf/
Twitter: http://twitter.com/secsegurancadf
Instagram: http://instagram.com/ssp.df

 

 

 

Assista ao vĂ­deo da campanha: