Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/02/15 às 21h43 - Atualizado em 29/10/18 às 12h40

Informação é a principal estratégia do Pacto

COMPARTILHAR

Nova estrutura da Secretaria de Segurança prevê duas novas unidades que trabalharão em conjunto: uma para planejar e executar o programa e outra para produzir dados detalhados sobre a criminalidade no DF


A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Paz Social foi reformulada para priorizar a implantação do Pacto pela Vida. A proposta do programa é fortalecer as ações de segurança por meio de um trabalho que envolva as polícias, a comunidade, os órgãos cujas ações tem consequências diretas na redução da criminalidade e o próprio governador. A principal meta é a redução do número de homicídios.

“Estamos mudando o foco da Secretaria para que ela deixe de ser executora e passe a ser formuladora e articuladora de uma política de segurança que concilie as ações de prevenção com as de combate aos crimes”, afirma o secretário Arthur Trindade, que pesquisa o tema segurança pública há mais de 20 anos.

Na nova estrutura, em vigor desde 28 de janeiro com a publicação no Diário Oficial do DF do decreto 36.316/2015, foram criadas duas áreas estratégicas: a Unidade Gestora do Pacto pela Vida e a Subsecretaria de Gestão da Informação. Leia aqui o decreto.

A primeira vai planejar e organizar o funcionamento do Pacto. A ideia é dividir o território do Distrito Federal em quatro grandes áreas, cada qual responsável por sete ou oito regiões administrativas, onde polícias, lideranças comunitárias e órgãos do GDF trabalharão coletivamente.

Este trabalho conjunto ocorrerá por meio de reuniões mensais para troca de informações, como por exemplo, as áreas com maior incidência de crimes e possíveis razões. Os encontros serão coordenados pelos gestores do Pacto pela Vida na Secretaria de Segurança.

O conteúdo das reuniões será agrupado pelos gestores das quatro grandes áreas e levado ao Conselho Distrital do Pacto pela Vida, formado pelo secretário de segurança, os chefes das polícias, representantes da sociedade civil organizada e o governador. “As informações reunidas ao longo do processo permitirão formular uma política de curto, médio e longo prazos”, afirma Andreia de Oliveira Macedo, chefe da Unidade Gestora do Pacto pela Vida. 

DADOS – A Subsecretaria de Gestão da Informação vai subsidiar e orientar o trabalho dos gestores do Pacto pela Vida ao longo de todo o processo que envolve o dia a dia das ações das polícias até a o encontro com o governador. “Fazer segurança é não só correr atrás do bandido”, afirma Marcelo Ottoni Durante, subsecretário de Gestão da Informação. “É também trabalhar antes do crime e isso acontece com a qualificação das informações, ou seja, analisar como, quando e porque as ocorrências acontecem. Por isso é um trabalho muito complexo”, esclarece.

Marcelo Durante antecipa que a nova área terá três setores estratégicos: o de coleta de dados, o de análise dos números e o de avaliação das políticas implementadas. 

PARCERIA – A nova estrutura da pasta foi apresentada esta semana pelo secretário Arthur Trindade e a secretária-adjunta Isabel Seixas de Figueiredo aos servidores da Secretaria em três encontros. Nas reuniões, foram detalhadas as principais diretrizes do Pacto pela Vida e colhidas opiniões e sugestões dos funcionários para melhor implementação do programa. Leia mais aqui.