Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/11/18 às 12h47 - Atualizado em 6/11/18 às 17h13

PCDF bloqueou cerca de 8 mil celulares

 

 

A Polícia Civil do Distrito Federal bloqueou 7.892 celulares roubados ou furtados por meio do programa Fora da Rede, entre outubro do ano passado e outubro deste ano. O programa faz parte de uma parceria firmada com a Anatel para inibir a prática da ação de criminosos e possibilitar ao cidadão fazer uma consulta do aparelho antes da compra.

 

Estes e outros dados de produtividade das forças de segurança do Distrito Federal, referentes ao mês de outubro, foram divulgados, nesta terça-feira (6), durante entrevista coletiva, na sede da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSPDF). A apresentação é parte da política de transparência do Programa Viva Brasília – Nosso Pacto Pela Vida.

 

“O celular é o objeto mais roubado nos crimes cometidos contra pedestres. O Fora da Rede é instrumento para coibir esse crime. Entre 2016 e 2018 tivemos redução de 12,8% nesse tipo de roubo. O objetivo é reduzir ainda mais” explicou o diretor-geral da PCDF, Eric Seba.

 

A PCDF concluiu ainda, em outubro, 1.781 inquéritos, o que representa 73% do número de inquéritos instaurados – 3.060. No acumulado do ano, ou seja, de janeiro a outubro, 70% dos 31.042 inquéritos instaurados foram solucionados (19.686). As delegacias da PCDF registraram quase 36 mil ocorrências no último mês, porém quando contabilizados os dados do acumulado do ano, o número chega a 342.804.

 

A PMDF recuperou 4.702 veículos entre janeiro e outubro deste ano. Apenas em outubro, esse número foram 428. Neste mês, a corporação também notificou 700 veículos por transporte irregular. Os policiais tiraram das ruas 1753 armas no acumulado dos dez meses deste ano.

 

Para o subcomandante da PMDF, Douglas Jácome, o trabalho da corporação também é responsável pela redução dos dados apresentados pela SSP/DF.  “O policiamento ostensivo e o trabalho desenvolvido por nossos policiais contribuíram para a redução dos dados apresentados nesta coletiva”, disse.

 

O programa de Prevenção Orientado à Violência Doméstica (Provid) realizou 736 visitas à famílias para o acompanhamento de vítimas de violência. O trabalho ajuda a prevenir, inibir e interromper o ciclo da violência doméstica. Os policiais atendem casos de abandono de incapaz, ameaça, cárcere privado, estupro, injúria, lesão corporal, maus tratos e tentativa de homicídio.

 

O destaque do Corpo de Bombeiros (CBMDF) foi a redução dos incêndios florestais. O percentual chegou a 80% em relação ao mês de outubro do ano passado. Outro dado destacado foi a redução dos atendimentos dos acidentes de trânsito. “Sem dúvida essa redução foi possível graças à atuação dos órgãos de fiscalização de trânsito”, avaliou o subcomandante do CBMDF, coronel Carlos Alberto Rasia.

 

O Detran registrou 18 vítimas fatais em acidentes de trânsito em outubro, o que representa redução de 36% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 28 mortes.

 

“Este é também é o quinto mês que registramos queda no número de mortes no DF. No acumulado do ano ainda não conseguimos superar o ano de 2017, que registrou o menor número de mortes em todo o país, sendo referência para todo o país”, explicou o diretor-geral do órgão, Silvain Fonseca.

 

Em atenção à educação de trânsito, foram realizadas 54 atividades em outubro, como ações temáticas, blitz educativa e atividades em instituições públicas e privadas. Na Escola Pública de Trânsito foram realizados 17 cursos e 482 pessoas foram atendidas.

 

Com frota atual de veículos no Distrito Federal é de 1.764.929 veículos, até outubro, 1.029.987 já haviam sido licenciados.

 

 

 

GALERIA DE FOTOS

 

Balanço da Segurança - Outubro 2018