Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/18 às 15h38 - Atualizado em 29/10/18 às 12h55

Defesa Civil inicia vistorias em locais de festas juninas

COMPARTILHAR

Adriana Machado

 

Com a chegada do período junino, a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil redobra a atenção com instalações elétricas e estruturas de festas para prevenir tragédias. Pelo menos 35 locais já passaram por vistoria, que começaram na quinta-feira (31/5) e seguem até o final de julho.

 

De acordo com o coordenador de Operações da Defesa Civil, tenente-coronel Sinfrônio Lopes, os organizadores precisam ter cuidado não apenas no dia do evento, mas também durante a preparação e a montagem das estruturas.

 

“É importante que os organizadores se atentem principalmente às instalações elétricas, que devem ser feitas por um profissional. A utilização inadequada de equipamentos e fiações podem provocar acidentes”, alerta.

 

A Defesa Civil faz o pente-fino em espaços previamente cadastrados nas administrações regionais, ou seja, aqueles que possuem autorização. Semanalmente, uma lista é enviada aos técnicos.

 

Por questões de segurança e mobilidade, quem tiver o interesse em realizar um evento com estimativa de público acima de 200 pessoas deve entrar em contato com a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social.

 

Veja algumas orientações da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar para as festas juninas:

 

? Fogos de artifício

 

O uso de fogos de artifício deve seguir as normas de segurança e instruções do fabricante. É importante também verificar a data de validade e comprar os produtos somente em lojas credenciadas;

 

A venda e a manipulação são permitidas somente para maiores de 18 anos. Crianças e adolescentes podem brincar com os estalinhos e tracks, desde que sob supervisão de um adulto.

Caso os fogos falhem temporariamente — devido ao chamado efeito retardado —, eles têm de ser molhados para apagar o pavio;

 

É recomendável usar fogos indoor, porque são fogos frios; não contêm pólvora, não produzem fagulha que possa queimar ou danificar o ambiente ou ferir as pessoas, e causam pouca fumaça e não produzem cheiro;

 

Não se recomenda o manuseio de fogos por pessoas que ingeriram bebidas alcoólicas, pois, além de haver perda de coordenação motora, os reflexos ficam lentos e a noção de perigo diminui;

 

A queima de rojões requer um suporte adequado e que eles sejam mantidos fora do alinhamento do corpo e projetados de forma inclinada para uma área segura. Ao queimá-los, deve haver cuidado para não atingir árvores, redes elétricas e edificações, como postos de combustíveis;

 

Alguns fogos só podem ser instalados por especialistas, conhecidos como blasters.

 

 

?‍? Instalações elétricas e prevenção a incêndios

 

O sistema de distribuição de energia deve ser bem dimensionado. Para tanto, é importante um técnico registrado e com experiência para acompanhar a execução dos serviços e conferir os itens de segurança;

 

Todas as fiações precisam ser aterradas e não ter contato direto com estruturas condutoras de energia. A recomendação é utilizar cabos com dupla proteção (cabo pp). Além disso, o quadro de distribuição tem de conter disjuntores;

 

Em caso de emendas de cabos, é importante escolher conectores apropriados e fitas isolantes de alta fusão;

 

Arranjos feitos com retalhos de tecido e bandeirinhas de papel, por exemplo, pegam fogo com facilidade, por isso é preciso cuidado redobrado;

 

Os extintores de incêndio e a sinalização das saídas de emergência têm de estar bem localizados.

 

Edição: Shismênia Oliveira