Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/05/18 às 18h20 - Atualizado em 29/10/18 às 12h55

Conselhos comunitários poderão fazer mapeamento de desordens

COMPARTILHAR

Adriana Machado e Igor Nogueira 

 

 

 

Presidentes e representantes dos Conselhos de Segurança (Consegs) poderão também mapear problemas locais, como falta de iluminação e necessidade de poda de árvores, e levá-los ao conhecimento dos órgãos públicos. Isso será possível por conta da qualificação que a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF) irá oferecer a esse público nesta sexta-feira (28), das 9h ao 12h, na sede da pasta. O curso os habitará a apontar os problemas em um mapa, trabalho já realizado por assessores técnicos (articuladores regionais).

 

Inicialmente, representantes dos Consegs do Jardim Botânico, Planaltina, Riacho Fundo II, Brasília, Gama e Águas Claras participarão do projeto. As cidades foram escolhidas para representar as Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps).

 

“Eles poderão contribuir com o trabalho que os 23 assessores técnicos, (articuladores regionais) realizam. Acreditamos que, com a capacitação, eles poderão contribuir com a identificação de desordens, ou seja, de fatores que contribuem com a sensação de insegurança”, explicou o subsecretário de Gestão da Informação, Marcelo Durante.

 

Para Durante, as desordens estão diretamente relacionadas à sensação de insegurança, pois, apesar de 20% da população ser vítima de algum tipo de crime por ano, 90% sentem medo. De acordo com ele, a demanda surgiu dos próprios Consegs e o resultado será a modernização da relação entre a comunidade, conselhos e governo.

 

“Este sistema tornará o trabalho dos CONSEGS mais dinâmico, pois assim que eles registrarem as desordens já faremos os encaminhamentos e não será preciso ocorrer as reuniões para sabermos dos problemas que a sociedade está identificando. Assim como, a população fará o acompanhamento direto da solução dos problemas”, explicou o subsecretário.