Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/10/19 às 19h45 - Atualizado em 4/10/19 às 23h59

??‍???‍?Bombeiros retornam de missão no Pantanal após 12 dias

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom SSP/DF

 

Após 12 dias atuando no combate aos incêndios florestais na região do Pantanal, no Mato Grosso do Sul (MS), os 34 bombeiros militares enviados para a missão retornaram ao Distrito Federal. Eles foram recebidos nesta sexta-feira (4) pelo comandante-geral da corporação, coronel Emílson Santos, para cerimônia em agradecimento pelos serviços prestados. Durante o ato, a aeronave cedida nesta semana à corporação foi apresentada.

 

Para o comandante-geral, a participação dos militares foi importante na força-tarefa que envolveu várias entidades governamentais. “Fomos consultados se era possível contribuirmos com a missão. De pronto atendemos. Esta foi mais uma prova de força e destreza de nossa corporação, que, somados aos esforços dos militares daquele estado, multiplicamos a força de trabalho para chegar ao resultado final. Só temos a agradecer a todos vocês”.

 

A solicitação para contribuir com a intensificação do combate ao fogo que se alastrava na região partiu da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, órgão subordinado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

 

Além dos militares especializados em atuar em incêndios florestaIs, a corporação enviou 6 viaturas e uma aeronave com capacidade de 5 horas de voo e mais de 3.100 litros de água.

 

De acordo com o comandante da operação, tenente-coronel Márcio Silva, a aeronave chegou a fazer mais trinta horas de voo. “Além do tempo de voo, atuamos em cinco frentes de combates, ou seja, em cinco locais diferentes. Um deles ficava a mais de 180 quilômetros de distância da cidade que era nosso ponto de apoio, em Aquidauana”. Um dos locais era ponto de preservação de araras azuis e onças.

 

A atuação dos bombeiros ocorreu por meio de Sistema de Comando em Incidentes. “O trabalho foi feito por meio deste Sistema e com a integração de nossa equipe aos bombeiros locais”, disse Silva.

 

Apesar do esforço, pois era necessário fazer o deslocamento caminhando com uma mochila com 20 litros de água nas costas, para o tenente Paulo Jorge, que atuou na missão do início ao fim, foi compensador poder participar. “Fomos muito bem recebidos pela corporação de lá e também pelos moradores locais. Passávamos o dia trabalhando, mas ao final da ação  nos sentíamos acolhidos”.

 

O coordenador geral do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, tenente-coronel Paulo José, esteve presente representando secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves.

 

Nova aeronave
Durante a cerimônia, o helicóptero cedido ao Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi apresentado. A aeronave foi apreendida pela Polícia Federal (PF) com cerca de meia tonelada de drogas, em abril deste ano. 

 

O CBMDF solicitou o equipamento à 5ª Vara Federal de Presidente Prudente, em São Paulo. Há um mês e meio as tratativas tiveram início. Nesta semana o comandante-geral, coronel Emílson Santos, e o comandante do Grupamento de Aviação Operacional (Gavop), do CBMDF, foram buscar o equipamento.

 

“Tivemos conhecimento da apreensão e fizemos a solicitação. Fomos até São Paulo para defendermos nosso pedido. Mostramos a importância de podermos utilizar o equipamento em nossos resgates, temos até mecânico preparado para atuar neste modelo específico. Nos Estados Unidos, esta é a aeronave utilizada em resgates, o que é uma referência”, disse Emílson.

 

Para ser utilizada, bastam algumas adaptações, como regularização da documentação e treinamento dos pilotos. “Já temos um policial civil que fará as adaptações com nossos pilotos”. Com esta, o CBMDF passa a ter cinco aeronaves: três helicópteros e dois aviões.

 

Edição: Lanna Morais

Foto: Rodolfo Aiello

Leia também...