Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/11/19 às 20h52 - Atualizado em 26/11/19 às 16h17

🇺🇸🇮🇱🇪🇸🇧🇷Seminário internacional sobre segurança pública tem início nesta segunda-feira (25)

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

Como marco ao Dia Internacional de Luta pelo fim da Violência contra a Mulher, a abertura do I Seminário Internacional “Um Novo Olhar sobre a Segurança Pública” ocorreu nesta segunda-feira (25), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Os participantes do evento – cerca de 450 inscritos –, representantes da Segurança Pública do Distrito Federal, palestrantes e convidados participaram da cerimônia. A programação segue até a próxima quarta-feira (27).

 

“Não foi por acaso que escolhemos o dia 25 de novembro como data de início do nosso seminário. Este marco nos ajuda a firmar nossa responsabilidade perante este assunto. Não somos um governo omisso e, muito menos, cúmplice dessa barbaridade. Temos empenhado esforços desde o início desta gestão, que decidiu encarar os números, não correr das estatísticas e, sobretudo, estudar o ambiente social e comportamental desses eventos”, avaliou o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, o delegado Anderson Torres.

 

O secretário falou ainda que o tema do evento – Um Novo Olhar para a Segurança Pública – remete ao que tem sido feito na área desde o início do governo. “O tema do evento resume nossa proposta para a Segurança Pública do Distrito Federal”.

 

Para o governador em exercício, Paco Britto, o evento é importante por mostrar o que tem sido feito em outros países na área de Segurança Pública. “Promover e garantir a Segurança Pública é um desafio para toda sociedade. No Distrito Federal, buscamos formular políticas que sejam capazes de estabelecer um novo paradigma. Nossa política pública distrital alinhada com a política nacional percebe um novo modelo de gestão”.

 

O objetivo do evento – realizado pela a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF), em parceria com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), é disseminar experiências e contribuir para o debate sobre boas práticas voltadas para a redução da criminalidade e combate à violência contra a mulher. Ao final, será produzido um material de vídeo e também escrito que serão base para incremento de políticas públicas locais na área de segurança.

 

Os palestrantes foram convidados com base nos bons resultados alcançados com as estratégias adotadas em seus países para redução da violência. Desta forma, serão compartilhadas experiências dos Estados Unidos, Argentina, Itália, Espanha, França, Inglaterra, Austrália, Israel, Paraguai e Colômbia. Representantes do Ceará, Rio Grande do Norte e da Controladoria-Geral da União, também estarão presentes para mostrar novas estratégias para a área de segurança.

 

A maior parte dos inscritos fazem parte das forças de segurança locais. Os demais convidados são policiais legislativos, federais, servidores dos ministérios da Justiça (MJ) e de Segurança Institucional (GSI), tribunais federais e locais e secretarias de segurança de outros estados. Também haverá participação de representantes do setor acadêmico, como Universidade de Brasília (UnB), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), assim como da sociedade civil, como Conselhos de Segurança (Consegs).

 

Para um dos participantes, o tenente-coronel Rodrigo Lacerda, da Polícia Militar de Tocantins, o currículo dos participantes chamou atenção. “Ficamos sabendo do seminário por meio da internet e os currículos dos palestrantes foram determinantes para a participação de nosso Estado. Vamos levar experiências interessantes para serem compartilhadas”. Lacerda e mais três policiais foram enviados para participar do evento.

 

Já para a diretora da Escola Penitenciária do Distrito Federal, a agente de execução penal Racquel Barros, o tema do evento é um olhar alinhado entre o profissionalismo da organização e a segurança de um cronograma com credibilidade. “Serão abordadas temáticas que representam um norte para a Escola Penitenciária do DF na capacitação dos servidores, tais como a de abertura, que é voltada ao enfrentamento da violência contra mulher, rotineiramente demandada pelos órgãos da execução penal para conscientização do servidor do sistema penitenciário”.

 

Nos três dias de evento, serão abordados temas como o enfrentamento à violência contra a mulher, combate à corrupção e ao crime organizado, experiência internacional de polícia nas Américas, tecnologias na gestão de Segurança Pública, sistema penitenciário, atuação em grandes eventos e manifestações. Também terá painel sobre situações de catástrofes e calamidades e gerenciamento de crises.

 

Também estiveram presentes na ocasião a secretária da Mulher Éricka Filipelli, o deputado federal Luís Miranda e a desembargadora Ana Maria Amarantes.